Navigation Menu

O homem por trás da armadura: uma análise crítica de 'Homem de Ferro 3'

Por Lucas Bastos


Perdoem-me pelo título um tanto clichê:  “o homem por trás da armadura”. É que realmente não há frase melhor para descrever o que é esse 'Homem de Ferro 3' - desde ontem nos cinemas.

Não é segredo que Robert Downey Jr. é o grande sucesso da franquia 'Homem de Ferro'. Não é à toa que a Marvel, empresa criadora do personagem e da série de filmes de mesmo nome escolheu dar um destaque especial ao ator (e consequentemente a Tony Stark) em 'Os Vingadores', sucesso mundial em 2012, e uma das maiores bilheterias de todos os tempos.

Em 'Homem de Ferro 3', Robert Downey Jr. rouba a cena novamente. Ou melhor, não rouba, já que o filme foi feito para ele mesmo. Se você foi ao cinema esperando encontrar um vilão fenomenal, terá uma decepção. Caso você queira acompanhar batalhas épicas entre armaduras, reveja o 'Homem de Ferro', o primeiro mesmo. Na verdade, se você pelo menos esperava ver a armadura resolvendo os problemas de seu criador, até nisso você errou.

[caption id="attachment_495" align="aligncenter" width="403"]Robert Downey Jr. é brilhante, pois se reinventou junto com o personagem, esse novo Tony Stark, um homem com medo, mas com coragem suficiente para lutar Robert Downey Jr. é brilhante, pois se reinventou junto com o personagem, esse novo Tony Stark, um homem com medo, mas com coragem suficiente para lutar[/caption]

'Homem de Ferro 3' é todo sobre Tony Stark, o criador, o inventor, o homem brilhante que, desde os eventos acontecidos em 'Os Vingadores', se vê perdido em mundo com deuses, alienígenas e super soldados. Exatamente por sentir-se tão fraco em um mundo tão perigoso, o personagem leva seu talento (e sua obsessão) ao extremo, dando vida a novos trajes de combate, acessórios, explosivos, e tudo mais que você (ou ele) puderem imaginar.

Robert Downey Jr. é brilhante, pois se reinventou junto com o personagem, esse novo Tony Stark, um homem com medo, mas com coragem suficiente para lutar (literalmente, dessa vez ele aprendeu uns golpes), correr, atirar, destruir o que aparecer em seu caminho, e até mesmo sacrificar tudo o que mais ama pelo seu amor, Pepper Pots (Gwyneth Paltrow).

Esse foi o terceiro filme da franquia, e o primeiro da chamada “Fase 2” da Marvel, que ainda contará com sequências de 'Thor' e 'Capitão América', culminando em 'Os Vingadores 2', previsto para 2015. Talvez um dos maiores trunfos do filme resida exatamente nessa sequência proposta pela Marvel: ao conectar os seus longas-metragens, o fã tem a nítida sensação que eles influenciam uns aos outros, construindo uma única linha de raciocínio, algo que a sua concorrente direta, a DC Comics, não costuma fazer.

'Homem de Ferro 3' é um bom filme, principalmente se você for um fã de Tony Stark e, claro, de Robert Downey Jr. Se você gostar mais da armadura, do super-heroi completo, por assim dizer, não vá com tanta sede ao pote: use o dinheiro do ingresso para comprar o DVD do 'Homem de Ferro', o primeiro mesmo.

Um comentário:

  1. Confesso que o filme de decepcionou um pouco por fugir bruscamente do plot "previsto" (quem leu sobre Extremis e já assistiu o filme sabe do que eu estou falando). Mas no geral é um filme muito divertido e que de fato explora a "faceta humana" no homem de ferro, o que está longe de ser ruim.

    ResponderExcluir