Navigation Menu

Moda Alternativa

Tem Quem Queira

A produtora Adriana Gryner foi além no que diz respeito à sustentabilidade. Movida pela indignação de várias faces, Adriana criou há quase cinco anos a ONG Tem Quem Queira. O trabalho da ONG é reaproveitar lonas e banners na produção de peças bonitas e práticas. Se parasse por aí, a história valeria a pena, mas o mais interessante é que a Tem Quem Queira utiliza mão de obra prisional no processo de transformação de lonas que levariam anos para se decompor no meio ambiente em moda e praticidade.


A iniciativa simboliza o suprassumo do que é ser sustentável, porque o conceito é bem mais que a preocupação com o meio ambiente. Sustentabilidade é pensar o desenvolvimento econômico, social e ambiental com responsabilidade. ”A responsabilidade de um mundo viável é de todos nós. Boas ideias podem melhorar a condição humana. Sempre acreditei no aprendizado coletivo, e a nossa ONG parte desse princípio para desenvolver seu papel social”, conta Adriana. Os presidiários e ex-presidiários são reintegrados ao mercado de trabalho e descobrem a arte de dar um fim ao lixo, ou seria um começo? As três oficinas do projeto produzem uma média de três mil peças por mês, dentre elas, bolsas, pastas, capa de ipad, lixeiras, porta garrafas, etc. Cerca de 4.000 m² de lonas são transformadas todo mês e 40 pessoas trabalham na produção.


A ONG lançou coleções assinadas por estilistas conceituados como Isabela Capeto, Marzio Fiorini e Renata Abranchs. A parceria com a estilista carioca Isabela Capeto rendeu a exportação de peças TQQ para a Macy's, tradicional loja americana. O cuidado com detalhes que vão desde o recorte da lona até os a combinação de cores da costura, atribuem as peças da ONG o status de moda sustentável: fazer o certo e com estilo.


Confira aqui alguns produtos


 

0 comentários: