Navigation Menu

Pela liberdade de ser quem quiser ser

A primeira Marcha das Vadias aconteceu no Canadá depois da resposta de um policial às mulheres que eram vítimas de estupros. Segundo o policial, o ataque sexual a essas mulheres era justificável pois as mesmas se “vestiam como vagabundas”. Depois que as primeiras mulheres saíram nas ruas para protestar contra a atitude, inúmeras manifestações surgiram em todo o mundo. No Brasil, a cidade de São Paulo foi a primeira a organizar o movimento, seguida das cidades do Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza, Brasília, Salvador e outras.

O recado que essas mulheres desejam passar é o de "reafirmar a autodeterminação sobre os seus corpos e combater essa sociedade que as educa para não serem estupradas, porém não ensina a NÃO estuprar", segundo o manifesto do próprio movimento.

No último sábado (27/07), aconteceu a Marcha das Vadias no Rio de Janeiro, na praia de Copacabana. O evento coincidiu com a Jornada Mundial da Juventude, evento católico que também teve palco no mesmo local. A vinda do Papa à cidade trouxe a tona outro questionamento: o quanto nosso estado é realmente laico e o quanto a religião influencia em suas decisões? O ponto influencia, por exemplo, a legalização do aborto, bandeira defendida pelas manifestantes.

Confira a seguir a galeria de fotos com imagens de Luiz Baltar:

[gallery type="rectangular" ids="1839,1840,1841,1842,1843"]

Para ver mais fotos, acesse aqui o álbum no Flickr do fotógrafo.

0 comentários: