Navigation Menu

O Casarão nº 6

Transforme-se


As portas e janelas estão se abrindo mais uma vez. Na edição nº SEIS, vamos propor leituras que transformam não o corpo, mas a alma. Caro leitor, desejamos provocar reflexões que contribuam para a aceitação das diferenças. Sabemos das preferências e ideias distintas de nossos leitores e, por isso, nossa intenção é promover um debate sobre as consequências do preconceito com aquilo que fere a heteronormatividade.

Começaremos a nossa conversa tratando do que é inerente a todos nós: o corpo. Para muitos um templo a ser cultuado, amado e contemplado. Mas há quem não se sinta representado pelo que lhe é imposto. Trataremos aqui sobre a busca de retomar o controle sobre a sua própria identidade, tanto civil quanto pessoal, e passar a se (re)conhecer no corpo em que habita. Vamos ouvir a voz d@s discriminad@s que encontram cada vez menos espaço na sociedade para viver.

Ainda falando de relações corporais e psíquicas, visitamos uma reunião dos Narcóticos Anônimos em busca de depoimentos. Conheça mais desse mundo nas próximas páginas.

Além disso, você também saberá um pouco mais sobre uma personalidade curiosa do futebol carioca, cujo trabalho não se deu na disputa pela bola, e sim no auxílio aos médicos do gramado.

Para fechar, traremos um bate-papo com um baianinho arretado, visto como um dos maiores fotojornalistas brasileiros. Nosso casarão está com o foco numa conversa descontraída com Evandro Teixeira. O fotógrafo conta um pouquinho da sua história e expectativas sobre o futuro. Evandro mostra também uma humildade diametralmente oposta ao seu prestígio.

Para ler a edição impressa do CASARÃO, clique aqui.

0 comentários: