Navigation Menu

Brasil busca apoio da torcida para conquistar o hexa

Por Gabriel Oliveira


Quando foi eliminada pela Holanda por 2 a 1 nas quartas-de-final na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, a seleção brasileira iniciou um processo de reformulação de seu grupo, mas a primeira etapa do trabalho foi cercada de dificuldades e críticas. Tendo em Neymar o principal símbolo de renovação, o Brasil não apresentou um bom futebol sob o comando de Mano Menezes - que acumulou maus resultados - e, em novembro de 2012, o técnico Luiz Felipe Scolari assumiu o comando de uma equipe que buscava se reafirmar como uma força do futebol mundial. Após um começo pouco animador nos primeiros amistosos, os comandados de Felipão faturaram a Copa das Confederações e recuperaram parte da confiança da torcida na conquista do sonhado hexa em casa, com destaque para a vitória de 3 a 0 sobre a Espanha, atual campeã do mundo e bicampeã europeia, na final da competição.


Embora a conquista da Copa das Confederações não coloque necessariamente o Brasil como o principal favorito a vencer o mundial de 2014, o triunfo serviu para dar tranquilidade a um grupo antes visto com muita desconfiança. A exemplo de outras equipes comandadas por Felipão, a seleção brasileira valoriza o forte trabalho de marcação (utilizando, inclusive, as faltas como recurso para travar as partidas) e conta com a talento da dupla Neymar e Fred na frente para furar as defesas adversárias. Enquanto Neymar subiu de produção com a chegada do novo técnico, jogando mais próximo ao gol, Fred passou a receber mais oportunidades entre os titulares e se tornou a grande esperança de gols de um time que carece de outros centroavantes.




[caption id="attachment_5519" align="aligncenter" width="470"]Título na Copa das Confederações recuperou parte da confiança na seleção (Foto: Reprodução / Reuters) Título na Copa das Confederações recuperou parte da confiança na seleção (Foto: Reprodução / Reuters)[/caption]

O trabalho de renovação da equipe também passou pela formação de uma nova defesa. Thiago Silva e David Luiz, que jogarão juntos na próxima temporada pelo Paris Saint-Germain, compõem uma zaga das mais velozes e técnicas deste mundial. Nas laterais, Daniel Alves e Marcelo também serão titulares pela primeira vez em uma Copa do Mundo, formando uma dupla forte no apoio ao ataque, mas ainda deficiente na marcação. O goleiro Júlio César, que entrou em declínio desde a falha contra a Holanda em 2010 e atualmente joga na liga americana pelo Toronto F.C., conta com a confiança de Felipão, principalmente pelo bom desempenho na Copa das Confederações, e será novamente o titular da meta brasileira.


No meio de campo, Luiz Gustavo deixou o Bayern de Munique para atuar com mais regularidade no Wolfsburg e chega à Copa em boa fase, enquanto Paulinho não repetiu no Tottenham as mesmas atuações da época de Corinthians e pode perder a posição para Fernandinho, do Manchester City, durante o mundial. Oscar, do Chelsea, é outro que vive mau momento e é ameaçado pelo companheiro de clube William, que possui menos características de armação, mas vem sendo elogiado por sua grande velocidade e movimentação, embora ainda seja um jogador que pouco finalize a gol.




[caption id="attachment_5523" align="aligncenter" width="470"]Felipão pode conquistar seu segundo título em Copas, mas deve enfrentar grandes dificuldades já nas oitvas-de-final (Foto: Reprodução / Mowa Press) Felipão pode conquistar seu segundo título em Copas, mas deve enfrentar grandes dificuldades na fase de mata-mata (Foto: Reprodução / Mowa Press)[/caption]

Confira agora tudo o que você tem que saber sobre o time do Brasil

O grupo na Copa: Mais uma vez o Brasil será cabeça-de-chave de uma Copa do Mundo, desta vez por ser o país-sede da competição, e caiu em um grupo de nível intermediário, sem grandes potências do futebol ou equipes emergentes. Croácia, Camarões e México já viveram momentos de maior destaque no cenário mundial e hoje não ambicionam mais do que uma classificação às oitvas-de-final, que deverá ser duramente disputada entre as três seleções. Ainda assim, a seleção brasileira precisa tomar cuidado para não ser surpreendida, pois enfrentará times com experiência em Copas do Mundo e que ainda contam com alguns bons valores, casos dos croatas Modric, meia do Real Madrid, e Mandzukic, atacante do Bayern de Munique, do centroavante camaronês Samuel Eto'o, que defende o Chelsea, e dos atacantes mexicanos Chicharito Hernandez, que atua pelo Manchester United e já marcou 35 vezes pela seleção de seu país, e Giovani dos Santos, destaque do Villarreal na última temporada com 12 gols e oito assistências.




[caption id="attachment_5732" align="aligncenter" width="470"]brasil Tabela do Brasil na fase de grupos da Copa (Foto: UolCopa)[/caption]

A estreia: Logo no primeiro jogo da Copa, o Brasil enfrentará aquele que deve ser o seu adversário mais difícil na fase inicial da competição: a Croácia. Desde o terceiro lugar no mundial de 98, disputado na França, os croatas só ficaram fora da Copa do Mundo em 2010, mas nunca mais passaram da primeira fase. Nas eliminatórias europeias, os croatas ficaram na segunda posição do grupo A, abaixo da Bélgica e acima de Sérvia, Escócia, País de Gales e Macedônia, e em seguida eliminaram a Islândia na repescagem. Com uma seleção experiente e composta por jogadores espalhados por várias ligas europeias, a Croácia precisará contar com o talento dos meias Luka Modric, campeão da UEFA Champions League pelo Real Madrid, e Ivan Rakitic, um dos destaques do Sevilla na conquista da Europa League, para fazer frente à equipe de Felipão. Caso entre desatenta no jogo, a seleção brasileira pode tropeçar na estreia do mundial.




[caption id="attachment_5688" align="aligncenter" width="470"]Modric pode dar muito trabalho à defesa brasileira no primeiro jogo da Copa (Foto: Reprodução / Getty Images) Modric pode dar muito trabalho à defesa brasileira no primeiro jogo da Copa (Foto: Reprodução / Getty Images)[/caption]

O caminho até a final: Se confirmar o franco favoritismo para conquistar a liderança do grupo A, o Brasil terá um caminho provavelmente difícil na fase de mata-mata da Copa do Mundo. Já nas oitavas-de-final, a seleção pode encarar Holanda ou Espanha, finalistas do mundial em 2010. Nas quartas, Inglaterra e Itália são potenciais adversárias dos comandados de Felipão. Nas semifinais, pode haver um cruzamento com Alemanha ou França, enquanto seleções como Argentina, Espanha e Itália são os mais prováveis adversários do Brasil numa eventual final caso sejam primeiros colocados em seus respectivos grupos, o que torna todo o caminho para a conquista do hexa extremamente difícil. Em uma Copa sem um grande favorito, Felipão precisará pensar em alternativas táticas se quiser conquistar seu segundo mundial como treinador.


O craque: Neymar

Neymar ReutersJogador mais talentoso da atual seleção e principal esperança do Brasil na Copa do Mundo, Neymar espera manter neste mundial o bom desempenho apresentado sob o comando de Felipão, embora venha de uma temporada de altos e baixos no Barcelona. O camisa 10 tem velocidade e habilidade para furar defesas adversárias, além de uma boa média de gols atuando com a amarelinha. Em 49 jogos, Neymar já marcou 31 vezes pelo Brasil, mostrando que não é um atacante apenas de lado de campo e pode ser o principal goleador da seleção ao lado de Fred. Foto: Reuters


Ficou de fora: Philippe Coutinho

coutinho_liverpool_afpEmbora nunca tenha sido convocado por Scolari, Philippe Coutinho foi um dos jogadores jovens brasileiros com melhor desempenho na última temporada europeia. O meia-atacante do Liverpool foi titular na maior parte dos jogos do vice-campeão inglês, mas sequer foi lembrado por Felipão para a disputa dos últimos amistosos antes da convocação para a Copa do Mundo, diferentemente William, que garantiu uma vaga no mundial já na reta final de formação do grupo. Coutinho, além de ser um jogador habilidoso e veloz, tem ótimo passe, boa visão de jogo e poderia desempenhar na seleção o papel de Oscar, que vem de uma temporada apagada no Chelsea e atuações sem brilho pela seleção. Foto: AFP


Assista ao vídeo com os melhores momentos de Philippe Coutinho no Liverpool

http://www.youtube.com/watch?v=K3wY9rKCqBI

Convocados

Goleiros: Júlio César (Toronto-EUA), Jefferson (Botafogo-BRA) e Victor (Atlético-MG-BRA).


Defensores: Thiago Silva (Paris Saint-Germain-FRA), David Luiz (Paris Saint-Germain-FRA), Dante (Bayern de Munique-ALE), Henrique (Napoli-ITA), Daniel Alves (Barcelona-ESP), Maicon (Roma-ITA), Marcelo (Real Madrid-ESP) e Maxwell (Paris Saint-Germain-FRA).


Meio-campistas: Luiz Gustavo (Wolfsburg-ALE), Paulinho (Tottenham-ING), Oscar (Chelsea-ING), Fernandinho (Manchester City-ING), Ramires (Chelsea-ING), Hernanes (Inter de Milão-ITA) e William (Chelsea-ING).


Atacantes: Neymar (Barcelona-ESP), Hulk (Zenit-RUS), Fred (Fluminense-BRA), Bernard (Shakhtar Donetsk-UCR) e Jô (Atlético-MG-BRA).


Provável time titular: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Neymar e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari.


Volte ao Guia e confira as outras seleções


0 comentários: