Navigation Menu

Conheça o Turismo Social UFF: Projeto que oferece passeios para alunos e funcionários da universidade

Por Gabrielle Fonseca

Em um país que ainda enfrenta as consequências de uma severa crise econômica, concentrando índices preocupantes de desemprego e que possui uma enorme desigualdade social, o acesso à cultura se torna um bem restrito. Para muitas famílias do Brasil, gastos com passeios e viagens são os primeiros a serem descartados.

No entanto, uma iniciativa do departamento de Turismo da Universidade Federal Fluminense tem transformado esse cenário na vida de alunos e professores da UFF. Com o apoio de uma bolsa que o projeto recebe da PROAES (Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis), o Turismo Social cobra uma taxa simbólica e opcional para seus passeios, revertida para um almoço no local e viagem. Oferecendo excursões quase de graça, o projeto traz destinos e atrações locais para os participantes de seus passeios.

Fundado e coordenado pelo professor da Faculdade de Turismo e Hotelaria Bernardo Cheibub, o projeto conta com participação de alunos bolsistas e voluntários. Com um total de 11 membros, o Turismo Social traz passeios para cidades próximas de Niterói como Petrópolis, Maricá e até mesmo Rio de Janeiro.
Acervo Turismo Social UFF
A criação do projeto veio de uma demanda de auxílio nas atividades da Coordenação de Atenção Integral à Saúde e Qualidade de Vida da universidade. Em 2014, foi solicitada ao professor Bernardo Cheibub, a aquisição de dois bolsistas para ajudar nesse trabalho, surgindo assim, a possibilidade da realização de um projeto de turismo social.

Segundo os organizadores, a iniciativa surgiu com o objetivo de proporcionar experiências turísticas a alunos, servidores e à comunidade que, por falta de condições, não conhecem os atrativos das cidades próximas à Universidade. A partir disso, a equipe do Turismo Social promove visitas guiadas por destinos turísticos, possibilitando a integração e socialização dos participantes em ambientes diversos.

A iniciativa chegou se expandir para fora da comunidade acadêmica, acolhendo também membros do projeto Centro Pop (centro de referência especializado para pessoas em situação de rua) em Niterói. O Turismo Social organizou um passeio em que os moradores de rua conheceram atrativos turísticos, culturais e educacionais das cidades de Niterói e do Rio de Janeiro. No roteiro da excursão constaram lugares como o museu MAC e o prestigiado Pão de Açúcar, altamente procurando pelos turistas.

Recentemente, através dessa iniciativa, o projeto chegou a fazer uma exposição itinerante que passou pelo MACquinho e está atualmente na Biblioteca Central do campus Gragoatá. A mostra conta com fotografias feitas pelas pessoas assistidas pelo Centro Pop e que participaram dos passeios realizados pelo Turismo Social. Os comtemplados pelo projeto ainda fizeram molduras para suas próprias fotografias utilizando materiais recicláveis.
Acervo Turismo Social UFF
Para participar das ações do projeto voltadas para a UFF basta ser aluno ou funcionário da universidade e fazer inscrição no formulário que se encontra no site do Turismo Social. O número de vagas para os passeios varia de acordo com o número de assentos disponíveis no ônibus. Quando as inscrições excedem o número vagas, a equipe do projeto realiza um processo seletivo levando em conta critérios financeiros, econômicos, físico-espaciais, entre outros fatores que contribuem para o afastamento da prática turística.

Desde sua criação, o Turismo Social realizou 10 passeios com a comunidade acadêmica (dois por semestre) e dois passeios com o Centro Pop. O mais recente ocorreu no último sábado (30 de junho) e teve como destino o Rio de Janeiro. Até o momento a iniciativa levou alunos e funcionários da UFF a destinos como Rio de Janeiro, Petrópolis e Maricá.

Os próximos passeios terão como destino Cabo Frio e Penedo/Itatiaia. As inscrições, dessa vez, serão presenciais nos campus da UFF em Niterói. As datas e locais de inscrição serão divulgados no site do projeto. Mais informações também podem ser encontradas no Facebook do Turismo Social.

0 comentários: