Navigation Menu

Porta de entrada para universidades

Pré-vestibular social da UFF auxilia estudantes a melhorarem sua formação para o ensino superior
Por Thalita Queiroz Nascimento




Com o apoio do PROEX - Pró-Reitoria de Extensão, o pré vestibular social da UFF oferece aulas presenciais em diferentes Campus da universidade, localizado em Niterói e em outros campi da UFF. As inscrições para novas turmas aos sábados e dias de semana são abertas no começo de dezembro. Através do site oficial da UFF e das redes sociais você pode se informar sobre as datas para realizar sua inscrição presencial e o processo se vale através da realização de um valor mensal a ser pago de R$ 45,00.
O pré vestibular dispõe de cerca de 955 vagas para o Campus de Niterói e outras 550 vagas para os Campus de Rio das Ostras, Nova Friburgo, Josué de Castro (Campus dos Goytacazes). Essa oportunidade é voltado para estudantes do ensino público ou para aqueles que possuem certa vulnerabilidade socioeconômica e que vivem a expectativa do vestibular e seus desafios para ingressar em uma faculdade.
Alunos que já passaram pelo pré vestibular social relembram suas experiências de passar por essa etapa, por vezes estressante, na vida do vestibulando. A estudante Laís Ferreira, de 21 anos, fez o pré social da UFF aos 16 anos e em meio a tantos desafios diz que o ambiente era saudável para tamanha pressão: “Era bem descontraído, os professores são jovens e isso facilitava a compreensão do que era explicado devido à compatibilidade das linguagens” recorda, a jovem, que hoje cursa Biomedicina na própria instituição.
Mesmo assim, os estudos devem ser intensificados fora de sala de aula "Sempre foi necessário estudar em casa, pois o pré era muito massante  e às vezes não dava para focar em tudo”, diz João Henrique, de 21 anos, hoje cursando Letras na UFF e que também fez o pré social da universidade.
Os alunos entrevistados e que já passaram pelo projeto relembram a forma como o conteúdo era passado, de uma forma que todos os estudantes, independente da qualidade do ensino escolar que tiveram antes pudessem acompanhar.
O professor Denilson Júnior lembra de algumas de suas experiências ao trabalhar no pré vestibular e do contato que adquiriu com todos os tipos de jovens estudantes que almejam passar para a faculdade. Sobre o seu maior desafio ao dar aulas, o professor foi direto: “É conseguir que os alunos aprendam a matéria. Tem alunos com dificuldades e tem outros que são bem desenvolvidos., então tenho que conseguir elevar o padrão de ensino”.
Denilson dá aulas de Matemática desde 2012 e há seis anos tomou para si o desafio de fazer com que estudantes ingressem em um Ensino Superior. “A gente pega muito aluno com um ensino fraco e ao mesmo tempo tem alunos de colégios particulares que têm um bom desenvolvimento e um bom ensino” completa o professor.
O ambiente criado pelos professores e alunos se tornou o diferencial e é o que mais chama a atenção daqueles que indicam o pré-vestibular. Aulas, dentro de salas, que por muitas vezes podem se tornar monótonas para estudantes adolescentes, se transformam em um grande ambiente amigável. A relação humanizada entre professor e aluno é um ponto positivo para eles.
Denilson conclui como ele procura direcionar sua forma de ensino: “Minhas aulas são expositivas, tento relacionar a matéria com o cotidiano, pois sempre nos fazemos a pergunta: 'para que serve isso?' 'Onde vejo isso no meu dia?'”. O professor ainda acrescenta que manter uma relação boa é um caminho para conseguir motivar e escutar esses jovens.
A professora Thayná Gomes, ensina Matemática para diversas turmas do pré-social há dois anos. Ela afirma que a diversão em sala de aula é o ponto chave para um bom aprendizado diante da realidade desses alunos. Porém a professora relata que há algumas melhorias que precisam ser feitas. A falta de material, infelizmente, se torna uma realidade no projeto. “Acabamos tirando do nosso próprio bolso para poder dar uma melhor aula”. Casos como esse relatado pela professora se tornam uma falha no projeto e que precisam de uma atenção maior dos responsáveis pelo pré vestibular da UFF. Entretanto, o objetivo de muitos desses alunos que depositam suas expectativas no pré são correspondidas com sucesso.
A estudante de Biomedicina, Laís opina: “Vejo que foi necessário, especialmente o tempo que passava assistindo aulas. Foi como que um “treino” para o que estava por vir”. O estudante João Henrique também compartilha da mesma visão e vai além: “Senti-me imediatamente grato ao trabalho do pré-vestibular da UFF e fiquei feliz pelo resultado e por ser mais um dos que passou para a universidade pública tendo seguido um pré-vestibular social”, completa.

Neste site você encontra informações completas sobre as vagas oferecidas por ano.
  

0 comentários: